BASF
Mercado

Investimentos em cogeração: 9 usinas estão com problemas na documentação e 3 devem ser revogadas pela Aneel


novaCana.com - 23 mai 2017 - 09:58

No começo de maio, o novaCana publicou o mapa de investimentos e ampliações de capacidade de cogeração em andamento, tanto a partir do bagaço de cana-de-açúcar quanto de outras biomassas. Conforme demonstrado, alguns dos empreendimentos podem ter sua entrada no circuito comercial adiada ou nem chegarem a ser concluídos.

Inclusive, já foi aprovada junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a anulação da autorização para três empreendimentos que pretendiam utilizar o bagaço de cana-de-açúcar como matéria-prima. Outros três empreendimentos correm o risco de ter o mesmo veredicto e terem suas autorizações para construção ou ampliação revogadas.

Atualmente, a Aneel acompanha 684 empreendimentos de novos projetos de produção de energia elétrica ou de ampliação de unidades geradoras já existentes. No total, 65 projetos envolvem usinas termelétricas (UTEs) e, dentro desse grupo, 22 empreendimentos planejam utilizar como matéria-prima o bagaço de cana-de-açúcar.

O novaCana realizou um levantamento sobre os projetos de termelétricas movidas a bagaço de cana em andamento no país, cruzando os diferentes conceitos – uma atualização do trabalho realizado pela primeira vez no ano passado. A constatação é que, dos 22 projetos, nove seguem mal avaliados pela agência.

Confira a seguir as empresas por trás dessas unidades problemáticas e os proprietários dos projetos que possuem a maior possibilidade da entrada no circuito comercial, cumprindo as obrigações adquiridas nos leilões de energia.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar